segunda-feira, dezembro 22, 2014

Nomes e números da Taça Intercontinental (13)... 1972

TAÇA INTERCONTINENTAL

Ano de 1972
A magia e o encanto do Futebol Total personificado pelo Ajax de Amesterdão levou a melhor  sobre o viril futebol sul-americano interpretado - neste ano de 1972 - pelos argentinos do Independiente. Mais uma vez os sul-americanos seriam rotulados pelos europeus de violentos, selvagens, entre outros mimos,  muito graças à dura e implacável marcação de que foi alvo aquele que era na altura um dos maiores - senão mesmo o maior - artistas da bola: Johan Cruyff
1ª mão

Independiente (Argentina) - Ajax (Holanda): 1-1

Data: 6 de setembro de 1972
Estádio: Doble Visera, em Avellaneda (Argentina)
Árbitro: ?

Independiente: Miguel Ángel Santoro, Eduardo Comisso, Miguel Ángel López, Francisco Pedro Manuel Sa, Ricardo Elbio Pavoni, José Omar Pastoriza, Alejandro Estanislao Semenewicz, Miguel Ángel Raimondo (Carlos Alberto Bulla, aos ?m), Agustín Alberto Balbuena, Eduardo Andrés Magglioni, e Dante Mírcoli. Treinador: Pedro Dellacha.

Ajax: Heinz Stuy, Horst Blankenburg, Wim Suurbier, Barry Hulshoff, Ruud Krol, Arie Haan, Johan Neeskens, Gerrie Mühren, Sjaak Swart, Johan Cruyff (Arnold Mühren, aos ?m), Piet Keizer. Treinador: Stefan Kovacs.

Golos: 0-1 (Cruyff, aos 5m), 1-1 (Sá, aos 81m)
O virtuoso Johan Cruyff sofreu a bom sofrer nas mãos dos viris argentinos, mas no fim
foi ele quem levantou a Taça Intercontinental
.
Recital de encantador futebol em Amestredão, onde o Ajax foi muito, mas muito, superior
aos campeões da Copa Libertadores de 72

2ª mão

Ajax (Holanda) - Independiente (Argentina): 3-0

Data: 28 de setembro de 1972
Estádio: Olimpico de Amesterdão (Holanda)
Árbitro: ?

Ajax: Heinz Stuy, Horst Blankenburg, Wim Suurbier, Barry Hulshoff, Ruud Krol, Arie Haan, Johan Neeskens, Gerrie Mühren, Sjaak Swart (Johnny Rep, aos 61m), Johan Cruyff, Piet Keizer. Treinador: Stefan Kovacs.

Independiente: Miguel Ángel Santoro, Eduardo Comisso, Miguel Ángel López, Francisco Pedro Manuel Sa, Ricardo Elbio Pavoni, José Omar Pastoriza, Alejandro Estanislao Semenewicz, Luis Garisto, Agustín Balbuena, Eduardo Andrés Magglioni, Dante Mírcoli (Carlos Alberto Bulla, aos 64m). Treinador: Pedro Dellacha.

Golos: 1-0 (Neeskens, aos 12m), 2-0 (Rep, aos 65m), 3-0 (Rep, aos 80m).
O Ajax dos anos 70 é um dos "poemas" mais belos escritos na história do futebol
Vídeo: AJAX - INDEPENDIENTE
video

Nenhum comentário: