segunda-feira, julho 16, 2018

Flashes do Rússia 2018 (64)...

Final

França - Croácia: 4-2

Golos: Mandzukic (a.g.), Griezmann, Pogba, Mbappé / Perisic, Mandzukic

Vive la France! Les nouveaux rois du Monde...

domingo, julho 15, 2018

Flashes do Rússia 2018 (63)...


Jogo de atribuição dos 3º e 4º lugares

Bélgica -Inglaterra: 2-0

Golos: Meunier, Hazard

Diabos Vermelhos entram para a História ao alcançar a (justa) melhor classificação de sempre em Mundiais...

sábado, julho 14, 2018

Flashes do Rússia 2018 (62)...

Meias-finais

Croácia - Inglaterra: 2-1

Golos: Perisic, Mandzukic / Trippier

Croácia superou fasquia de 1998 e (já) fez história...

Flashes do Rússia 2018 (61)...

Meias-finais

França - Bélgica: 1-0

Golo: Umtiti

Cabeça de Umtiti desfez sonho da geração dourada do futebol belga...


segunda-feira, julho 09, 2018

Flashes do Rússia 2018 (60)...

Quartos-de-final

Rússia - Croácia: 2-2 (3-4 nas grandes penalidades)

Golos: Cheryshev, Fernandes / Kramaric, Vida

Sexy football croata voltou a levar a melhor nas grandes penalidades...

Flashes do Rússia 2018 (59)...

Quartos-de-final

Suécia - Inglaterra: 0-2

Golos: Maguire, Alle

28 anos depois a seleção dos 3 Leões volta às meias-finais de um Mundial...


Flashes do Rússia 2018 (58)...

Quartos-de-final

Brasil - Bélgica: 1-2

Golos: Renato Augusto / Fernandinho (a.g.), De Bruyne

Mestria (tática) dos Diabos Vermelhos acabou com o sonho do favorito (?) Brasil...

Flashes do Rússia 2018 (57)...

Quartos-de-final

Uruguai - França: 0-2

Golos: Varane, Griezmann

Sem Cavani a obstruir a passagem tudo ficou mais fácil para que a França segui-se em frente...

quinta-feira, julho 05, 2018

Flashes do Rússia 2018 (56)...

Oitavos-de-final

Colômbia - Inglaterra: 1-1 (3-4 nas grandes penalidades)

Golos: Mina / Kane

Britânicos superam maldição das grandes penalidades em fases finais...

Flashes do Rússia 2018 (55)...

Oitavos-de-final

Suécia - Suíça: 1-0

Golo: Forsberg

Bomba de Forsberg destruiu sonho helvético...

terça-feira, julho 03, 2018

Flashes do Rússia 2018 (54)...

Oitavos-de-final

Bélgica - Japão: 3-2

Golos: Vertonghen, Fellaini, Chadli / Haragushi, Inui

Reviravolta épica consumada no último segundo do melhor jogo do Mundial russo...

Flashes do Rússia 2018 (53)...

Oitavos-de-final

Brasil - México: 2-0

Golos: Neymar, Firmino

Neymar show empurrou a canarinha para mais perto do sonho...

segunda-feira, julho 02, 2018

Flashes do Rússia 2018 (52)...

Oitavos-de-final

Croácia - Dinamarca: 1-1 (3-2 nas grandes penalidades)

Golos: Mandzukic / Jorgensen

Subasic ascendeu à categoria de herói da nação croata...

Flashes do Rússia 2018 (51)...

Oitavos-de-final

Espanha - Rússia: 1-1 (3-4 nas grandes penalidades)

Golos: Ignashevich (a.g.) / Dzyuba

Arte de bem defender provou mais uma enorme surpresa!!!...

Flashes do Rússia 2018 (50)...

Oitavos-de-final

Uruguai - Portugal: 2-1

Golos: Cavani (2) / Pepe

Instinto matador de Cavani aniquilou a melhor exibição portuguesa nesta Mundial...

Flashes do Rússia 2018 (49)...

Oitavos-de-final

França - Argentina: 4-3

Golos: Mbappé (2), Griezmann, Pavard / Di Maria, Mercado, Aguero

Les Blues vencem duelo que irá ficar na História dos Mundiais...

sexta-feira, junho 29, 2018

Flashes do Rússia 2018 (48)...

Grupo H / 3ª Jornada

Senegal - Colômbia: 0-1

Golo: Mina

Cabeça de Mina voltou a fazer milagres...

Flashes do Rússia 2018 (47)...

Grupo H / 3ª Jornada

Japão - Polónia: 0-1

Golo: Bednarek

Apesar da derrota nipónicos seguem em frente num triste espetáculo de anti-jogo...

Flashes do Rússia 2018 (46)...

Grupo G / 3ª Jornada

Inglaterra - Bélgica: 0-1

Golo: Januzaj

Belgas lá ganharam um jogo que ninguém queria vencer (!)...

Flashes do Rússia 2018 (45)...

Grupo G / 3ª Jornada

Panamá - Tunísia: 1-2

Golos: Meriah (a.g.) / Ben Youssef, Khazri

Adeus tunisino com sabor a vitória...

quinta-feira, junho 28, 2018

Flashes do Rússia 2018 (44)...

Grupo F / 3ª Jornada

México - Suécia: 0-3

Golos: Augustinsson, Granqvist, Alvarez (a.g.)

Nórdicos garantem presença na fase seguinte em grande estilo...

Flashes do Rússia 2018 (43)...

Grupo F / 3ª Jornada

Coreia do Sul - Alemanha: 2-0

Golos: Y.G. Kim, H.M. Son

Maldição dos campeões do Mundo (caírem na fase de grupos) fez mais uma vítima: a Alemanha!!!...

Flashes do Rússia 2018 (42)...

Grupo E / 3ª Jornada

Suíça - Costa Rica: 2-2

Golos: Dzemaili, Drmic / Watson, Sommer (a.g.)

Empate com contornos distintos: helvéticos continuam na festa, ao passo que ticos dizem adeus...

Flashes do Rússia 2018 (41)...

Grupo E / 3ª Jornada

Sérvia - Brasil: 0-2

Golos: Paulinho, Thiago Silva

Mesmo sem encantar o escrete chegou ao topo do seu grupo...

quarta-feira, junho 27, 2018

Flashes do Rússia 2018 (40)...

Grupo D / 3ª Jornada

Islândia - Croácia: 1-2

Golos: Sigurdsson 7 Badelj, Perisic

Croatas fazem o pleno (de vitórias) na fase de grupos e apontam baterias a uma surpresa (?)...

Flashes do Rússia 2018 (39)...

Grupo D / 3ª Jornada

Nigéria - Argentina: 1-2

Golos: Moses / Messi, Rojo

Com D10S na bancada a Argentina atingiu o céu em cima da meta...

Flashes do Rússia 2018 (38)...

Grupo C / 3ª Jornada

Austrália - Perú: 0-2

Golos: Carrillo, Guerrero

Incas despedem-se da festa planetária em grande estilo...

Flashes do Rússia 2018 (37)...

Grupo C / 3ª Jornada

Dinamarca - França: 0-0

Primeiro nulo do Mundial russo rasga sorrisos nas duas equipas...

terça-feira, junho 26, 2018

Flashes do Rússia 2018 (36)...

Grupo B / 3ª Jornada

Irão - Portugal: 1-1

Golos: Karim / Quaresma

Guerreiros persas caíram de pé numa batalha épica...

Flashes do Rússia 2018 (35)...

Grupo B / 3ª Jornada

Espanha - Marrocos: 2-2

Golos: Isco, Aspas/ Boutaib, En-Nesyri

Despedida honrosa de uma seleção (Marrocos) cujo futebol vai deixar saudades...

Flashes do Rússia 2018 (34)...

Grupo A / 3ª Jornada

Arábia Saudita - Egito: 2-1

Golos: Salman, Salem / Salah

Filhos do deserto vencem duelo de derrotados no adeus à Rússia...

Flashes do Rússia 2018 (33)...

Grupo A / 3ª Jornada

Uruguai - Rússia: 3-0

Golos: Suarez, Cheryshev (a.g.), Cavani

Tango uruguaio soou mais alto do que a polka russa...

segunda-feira, junho 25, 2018

Histórias do Futebol em Portugal (21)... Memórias de uma primeira vez na alta roda do futebol internacional (3.ª parte)

Jorge Vieira e o capitão jugoslavo
antes do pontapé de saída
Com João dos Santos no lugar do castigado – pela dureza chilena – Armando Martins, Portugal voltaria a entrar em campo apenas dois dias depois do jogo de estreia. Os oponentes eram agora os jugoslavos. Equipa, cujo onze se apresentava fisicamente superior ao dos lusos, e além disso estava mais fresco, pois iria entrar em campo no torneio pela primeira vez, contrariamente aos pupilos de Cândido de Oliveira, que haviam gasto energias na pré-eliminatória ante o Chile.
No entanto, Portugal voltou a estar em grande nível, alcançando uma nova e épica vitória, tendo no plano individual o destaque ido para Augusto Silva, cuja estupenda exibição, coroada com um golo – o da vitória por 2-1 – apontado em cima dos 90 minutos lhe valeu o “título” de herói da tarde, tendo, no final, sido transportado em ombros pelos seus colegas de equipa.

Portugal ataca a baliza da Jugoslávia
Tal como ante o Chile, também Portugal esteve a perder, mas a veia goleadora de Vítor Silva esteve deste feita em evidência, com o avançado do Benfica a não se apresentar tão perdulário como no primeiro encontro e a restabelecer a igualdade ainda no decorrer da primeira parte. Pepe, Carlos Alves e Roquete foram igualmente endeusados pela imprensa portuguesa no final do embate com os jugoslavos, graças às suas brilhantes performances. Carlos Alves, o luvas pretas (avó de João Alves), esteve sempre muito seguro na defesa, afastando com classe por diversas vezes o perigo da sua área; enquanto que Pepe esteve em todo o lado, à direita, na esquerda, sempre farejando a bola na tentativa de causar pânico na baliza de Siflis (considerado então um dos melhores guarda-redes da Europa); ao passo que Roquete voltou a ser decisivo em inúmeras ocasiões a negar o golo aos possantes avançados dos balcãs. O aspeto negativo desta partida residiu na expulsão de Valdemar Mota, na sequência de uma carga sobre o guardião contrário quando este já estava no chão com a bola em seu poder. O juíz alemão Birlem não teve complacência e ordenou que o jogador do FC Porto abandonasse o terreno. Mas o mais importante de tudo é que Portugal já ia segunda vitória e os quartos-de-final eram agora uma realidade. Nada mau mesmo para uma estreia deste gabarito internacional.

Quartos-de-final onde figuravam os grandes favoritas à conquista do ouro olímpico, ou o mesmo será dizer, do título de campeão mundial. Argentina, Uruguai, Espanha, Itália e Bélgica (campeã olímpica em 1920) estavam todos na luta. Quis, no entanto, a sorte – ou o azar como mais tarde se viria a revelar – que o adversário dos portugueses no caminho para chegar às meias-finais fosse o aparentemente desconhecido Egito. O nosso país estava num estado de euforia total, e ninguém esperava que depois de eliminar os bravos e agressivos chilenos, e os técnica e fisicamente apurados jugoslavos, o Egito pudesse pôr cobro a esta aventura olímpica. De tal maneira que muita gente já pensava no confronto com a poderosa Argentina do temível avançado Tarasconi (que viria a sagrar-se o melhor marcador deste torneio olímpico), que com um poker (quatro golos) havia contribuído – e muito – para afastar a Bélgica nestes quartos-de-final.

Sfilis, o poderoso guardião dos balcãs
No dia 4 de junho, cerca de 3,500 espetadores assistem no Olímpico de Amesterdão ao último duelo desta ronda eliminar, entre portugueses e egípcios. Roquete, Carlos Alves, Jorge Vieira (capitão), Raul Tamanqueiro, Augusto Silva, César de Matos, Valdemar Mota, Pepe, Vítor Silva, Armando Martins e José Manuel Martins, constituem o “onze” que exibiu orgulhosamente a camisola vermelha da seleção nacional (o resto da indumentária era constituída por calções azuis e meias brancas com nuances de verde e vermelho).
Extremamente velozes e perigosos no ataque, os egípcios criaram dificuldades aos lusos que apesar de tudo exerceram o domínio em vários períodos do jogo. Durante o primeiro tempo, os avançados de Portugal deram que fazer ao último reduto dos africanos, com remates de todas as formas e feitios que obrigavam o guardião Handi e a sua defesa a trabalhos redobrados. Uma bola perdida por parte de Carlos Alves esteve na origem do primeiro golo do encontro, aos 15 minutos, tendo Mokhtar batido o desamparado Roquete.

Posto isto, o equilíbrio imperou até final do primeiro tempo, sem que tenham surgido grandes ocasiões de golos para qualquer das partes. Porém, logo a abrir a segunda parte, Portugal sofre um novo golpe. Augusto Silva é driblado por um egípcio (Riad, no caso) no meio campo, o qual, depois desta maldade ao médio do Belenenses, sai disparado em direção à baliza de Roquete, apanhando desprevenida a retaguarda composta por Carlos Alves e Jorge Vieira, e quando chega próximo do guarda-redes do Casa Pia mais não faz do que um brilhante chapéu que aninhou a bola nas redes lusas. 2-0.

Os lusos esmoreceram um pouco após este novo golpe, mas até final chamaram a si o domínio dos acontecimentos, rematando vezes sem conta à baliza africana na tentativa de minorar os estragos e reentrar na luta pelo resultado. Até que numa dessas incursões, Valdemar Mota – que apesar de expulso na partida anterior pôde estar em campo nesta nova batalha – cruza a bola para Vítor Silva, que a atira para a baliza. Sobre a linha de golo o guardião Handi tenta a defesa, sacudindo a bola já para lá da linha fatal, mas... o árbitro italiano Mauro faz vista grossa e não valida o tento a Portugal, de nada valendo os assobios do público holandês que se mostrava afeto à nossa seleção. Curioso, é que o fiscal de linha – também ele holandês – afirmou ter sido golo, mas Mouro mostrou quem mandava, e categoricamente respondeu aos vivos protestos portugueses com um: não! Não foi golo!

Lance da final Olímpica de 1928
Abalados por esta decisão, os portugueses continuaram, no entanto, a carregar e quando faltavam 14 minutos para o fim Vítor Silva reduziu a desvantagem. Até ao fim, Roquete foi um mero espetador a ver jogar os seus companheiros da frente, os quais lutaram até à exaustão pelo golo que valesse o empate e quiçá levar o tira-teimas para um novo jogo (na época não havia prolongamento, muito menos o desempate por grandes penalidades). A cinco minutos dos 90, Valdemar Mota inicia mais um ataque à baliza africana, fez um centro perfeito para a área, mas não havia ninguém para dar o melhor seguimento ao esférico. E assim se gastava o último cartucho luso no jogo. O sonho chegava ao fim. Portugal estava ingloriamente fora do torneio que haveria de ser (re)conquistado pelos magos do Uruguai numa frenética finalíssima diante dos vizinhos e velhos inimigos do outro lado do Rio da Prata – a Argentina. A Federação Portuguesa de Futebol ainda protestou o jogo, pelo erro do italiano Mauro, que anulou um golo limpo aos nossos rapazes, mas em vão, o Egito seguia em frente.

Apesar de tudo, a imprensa mundial rendeu-se aos portugueses no cair do pano do torneio olímpico de 1928. O jornal parisiense L' Auto escrevia que «Os chilenos chegaram a Amesterdão com a esperança de fazer tanto quanto tinham feito os uruguaios há quatro anos em Paris. Infelizmente para eles, a sorte opôs-lhes, logo no primeiro dia, uma das melhores equipas da Europa». O mesmo jornal escrevia após o desaire da seleção nacional perante o Egito o seguinte: «O onze português é sem dúvida o melhor dos todos os grupos apresentados pelos latinos da Europa».
Augusto Silva, Valdemar Mota e Raul “Tamanqueiro” Figueiredo foram escolhidos pelos jornalistas presentes como dos melhores jogadores revelação do torneio, a par de Monti (Argentina), Rivolta (Itália), Gestido (Uruguai), ou Evaristo (Argentina).
O jornal Echo des Sports, também de Paris, escrevia que «a equipa portuguesa foi uma das mais completas do torneio. Pela sua partida contra o Egito, Portugal merecia não só figurar na meia-final como também na final».

No futebol não existem vitórias morais, é certo, mas não é menos certo que estas são palavras que encheram de orgulho a nação lusa nesta sua primeira aventura (oficial) internacional, como ficou comprovado na receção apoteótica que a comitiva portuguesa teve no Rossio, quando do regresso a casa.
Estava dado o primeiro passo da caminhada que conduziu Portugal à glória e fama internacional dos dias de hoje.

Flashes do Rússia 2018 (32)...

Grupo H / 2ª Jornada

Polónia - Colômbia: 0-3

Golos: Mina, Falcao, Cuadrado

Polacos não souberam acompanhar o ritmo do baile cafetero e estão fora da festa...

Flashes do Rússia 2018 (31)...

Grupo H / 2ª Jornada

Japão - Senegal: 2-2

Golos: Inui, Honda / Mané, Wague

Igualdade mantém outsiders do grupo H na liderança...

Flashes do Rússia 2018 (30)...

Grupo G / 2ª Jornada

Inglaterra - Panamá: 6-1

Golos: Kane (3), Stones (2), Lingard / Baloy

Armada britânica aplica a sua maior goleada numa fase final de um Mundial...

domingo, junho 24, 2018

Flashes do Rússia 2018 (29)...

Grupo G / 2ª Jornada

Bélgica - Tunísia: 5-2

Golos: Lukaku (2), Hazard (2), Batshuayi / Bronn, Khazri

Diabos vermelhos andam à solta na Rússia...

Flashes do Rússia 2018 (28)...

Grupo F/ 2ª Jornada

Alemanha - Suécia: 2-1

Golos: Reus, Kroos / Toivonen

Saint Toni (Kroos) fez um milagre em tempo de compensação...

Flashes do Rússia 2018 (27)...

Grupo F / 2ª Jornada

Coreia do Sul - México: 1-2

Golos: H.M. Son / Vela, Hernandez

Coreia bem lutou mas foi o México que se apurou (para a fase seguinte)...

sábado, junho 23, 2018

Flashes do Rússia 2018 (26)...

Grupo E / 2ª Jornada

Sérvia - Suíça: 1-2

Golos: Mitrovic / Xhaka, Shaqiri

Chocolate suíço indigesto para sérvios demasiado passivos...

Flashes do Rússia 2018 (25)...

Grupo E / 2ª Jornada

Brasil - Costa Rica: 2-0

Golos: Coutinho, Neymar

Lágrimas de Neymar explicam bem a dificuldade da vitória canarinha...

Flashes do Rússia 2018 (24)...

Grupo D / 2ª Jornada

Nigéria - Islândia: 2-0

Golos: Musa (2)

Super Eagles voaram com estilo sobre as gélidas montanhas escandinavas...

Flashes do Rússia 2018 (23)...

Grupo D / 2ª Jornada

Argentina - Croácia: 0-3

Golos: Rebic, Modric, Rakitic

Humilhação suprema de um candidato (?) ao trono...

Flashes do Rússia 2018 (22)...

Grupo C / 2ª Jornada

França - Perú: 1-0

Golo: Mbappé

Segunda derrota pela margem mínima assegurou bilhete de regresso a casa dos peruanos...

Flashes do Rússia 2018 (21)...

Grupo C / 2ª Jornada

Dinamarca - Austrália: 1-1

Golos: Eriksen / Jedinak

Socceroos continuam a dar boas indicações...apesar de não terem ainda vencido...