sexta-feira, janeiro 26, 2007

Estrelas cintilantes (4)... Adelino "Billy" Gonsalves - O Babe Ruth do soccer com sangue lusitano

De volta ao corredor das “estrelas cintilantes”, vamos hoje conhecer um homem que muitodos críticos do futebol a nível internacional consideram como o melhor jogador norte-americano de todos os tempos. Estamos a falar de Adelino Gonsalves, ou melhor, Billy Gonsalves, o “nome de guerra” que o tornou célebre nas décadas de 20 e 30 do século passado, não só no futebol norte-americano como também no futebol internacional.
Descendente de portugueses (como o próprio nome indica) Adelino “Billy” Gonsalves nasceu a 10 de Agosto de 1908, em Portsmouth (Rhode Island, Estados Unidos da América) dois anos depois de os seus pais se terem mudado da ilha da Madeira para os Estados Unidos da América (EUA). Poucos anos depois de Billy ter nascido a família mudou-se para o estado de Massachusetts, mais precisamente para Fall River. Um local povoado por muitos emigrantes ingleses e escoceses que trabalhavam nas fábricas de têxteis lá existentes e que faziam do futebol o seu principal “divertimento”. Esta era também a cidade do poderoso clube Fall River Rovers, uma super-potência futebolística dos EUA dos princípios do século XX. Foi este o clube que captou Billy, que antes de tornar futebolista foi não só um talentoso pugilista como também um excelente jogador de basebol. Billy, alcunha dada ao jovem Adelino Gonsalves pelos jogadores escoceses e ingleses do Fall River Rovers, rapidamente ficou conhecido pelo seu poderoso remate e inúmeros clubes tentaram contrata-lo para os seus quadros. Com 1,88m de altura (um gigante para a época), ele igualmente um jogador muito bom no jogo aéreo e possuía uma magnífico controle de bola. Apesar de ter as características ideais para um 'matador', ele era mais conhecido pelas suas assistências. Prova disso é que seus companheiros de ataque eram frequentemente os melhores marcadores dos campeonatos onde competiam. Com Bert Patenaude formaria uma dupla “letal” no Fall River Rovers, ajudando o clube a vencer a US Open Cup (o título mais importante dos EUA) por duas ocasiões (1930 e 1931).
Ele venceria esta prova por mais seis vezes - em representação de outros emblemas norte-americanos - , um recorde que perdura até aos dias de hoje.
Depois do Fall River Rovers actuaria, ao longo de 14 anos de carreira, em mais nove equipas, entre outras o Lusitania Recreation, Brooklyn Hispano, The Boston Wonder Workers, New Bedford Whalers, New York Yankees, St. Louis Central Breweries ou o St. Louis Shamrocks, sendo que nestes dois últimos clubes actuou na Major Soccer Leage (MSL), o principal campeonato norte-americano. Em todas estas equipas Billy coleccionou diversos títulos, quer nacionais quer distritais.
Numa altura em que a MSL atraia alguns dos melhores jogadores ingleses e escoceses, não foi pois de estranhar que a selecção nacional dos EUA que disputou o Campeonato do Mundo de 1930 (no Uruguai) fosse composta na sua maioria por atletas oriundos destes dois países.
Selecção esta que brilharia a grande altura nesse Mundial - o primeiro da história -, tendo conquistado um brilhante e surpreendente 3º lugar, a melhor classificação de sempre de uma selecção dos EUA em fases finais de Campeonatos do Mundo. A boa participação dos “yankees” deveu-se, pois, ao facto de a equipa contar com muitos jogadores britânicos naturalizados, mas a grande estrela da companhia era nada mais nada menos do que Adelino “Billy” Gonsalves. Apesar de não ter feito nenhum golo nesse Mundial, ele chamaria à atenção dos grandes especialistas em matéria de futebol (jornalistas, treinadores, dirigentes, jogadores e adeptos).
Após o Mundial, o seleccionado norte-americano fez uma série de jogos amigáveis no Brasil, e o desempenho de Gonsalves foi tão bom que o Botafogo chegou a oferecer-lhe um contrato, mas o americano preferiu voltar para seu país. Quatro anos mais tarde (1934), Billy jogaria novamente uma fase final de um Mundial ao serviço dos EUA, desta feita em Itália, onde mais uma vez deixou uma excelente impressão, tendo recebido propostas de várias equipas transalpinas, que seriam recusadas, pois ele preferiu – mais uma vez – voltar para os “states”, onde jogaria até aos 38 anos de idade. É considerado por muitos como o maior e melhor jogador norte-americano de todos os tempos, tendo sido apelidado de o “Babe Ruth (o maior jogador de basebol dos EUA da história) do soccer (futebol) norte-americano”. Dele disse um dia outro célebre jogador norte-americano - de nome Jack Hynes -,... «Pelé foi um fenomenal jogador, mas não era nada comparado com Billy Gonsalves...»! E esta, hein?
Esta lenda do futebol norte-americano e internacional morreu em Nova Jersey, a 17 de Julho de 1977, com 69 anos de idade. O seu nome e memória continuam bem vivos no “National Soccer Hall of Fame” (Museu do Futebol dos EUA, em Oneonta, Estado de Nova Iorque), inaugurado em 1950, tendo Billy sido um dos primeiros nomes a integrar um museu que hoje em dia agrega inumeras lendas que passaram pelo “soccer das terras do Tio Sam”, tais como Pelé, Beckenbauer, Carlos Alberto, Eusébio, entre outros...



Legendas das fotografias:

1- Adelino "Billy" Gonsalves
2- Equipa dos EUA que consquistou o 3º lugar no Mundial de 1930 (no Uruguai)
3- Medalha (de Billy) do 3º lugar no Mundial de 1930
4- O "cantinho" de Gonsalves no Museu do Futebol dos EUA
5- A camisola que Billy envergou nos Lusitania Recreation, a qual se encontra exposta no Museu do Futebol dos EUA
6- Várias medalhas (consequentes dos muitois títulos arrecadados) conquistadas por Gonsalves, também expostas no Museu do Futebol dos EUA)

quinta-feira, janeiro 25, 2007