sexta-feira, setembro 28, 2012

Os vencedores do prémio FIFA Melhor Treinador(a) do Mundo...

É o mais recente galardão criado pela FIFA. Anualmente ele distingue os grandes mestres da tática - o mesmo é dizer treinadores - do futebol mundial. Na variante do futebol masculino o português José Mourinho inaugurou a lista de vencedores, ao passo que na condução de senhoras a mestre que pela primeira vez arrecadou o galardão foi a germânica Silvia Neid. Em termos de países a Espanha e a Alemanha aparecem - até à data - em destaque na liderança deste galardão, isto é, os espanhóis somam três vitórias no futebol masculino, enquanto que na variante feminina os germânicos contabilizam quatro triunfos (muito por culpa da mestre da tática Silvia Neid, que até hoje levou para casa três troféus).

Futebol Masculino
2010: JOSÉ MOURINHO (Portugal / Inter)
2011: PEP GUARDIOLA (Espanha / Barcelona)
                     2012: VICENTE DEL BOSQUE (Espanha / Seleção Espanhola)
2013: JUPP HEYNCKES (Alemanha/Bayern)
2014: JOACHIM LOW (Alemanha/Seleção Alemã)
2015: LUIS ENRIQUE (Espanha/Barcelona)
  
2016: CLAUDIO RANIERI (Itália/Leicester City) 
 
2017: ZINEDINE ZIDANE (França/Real Madrid) 
 
2018: DIDIER DESCHAMPS (França/Seleção Francesa)

2019: JURGEN KLOPP (Alemanha/Liverpool)


Futebol Feminino
2010: SILVIA NEID (Alemanha / Seleção Alemã)
2011: NORIO SASAKI (Japão / Seleção Japonesa)
2012: PIA SUNDHAGE (Suécia / Seleção Norte-Americana) 
2013: SILVIA NEID (Alemanha / Seleção Alemã)
2014: RALF KELLERMANN (Alemanha/Wolfsburg)
2015: JILL ELLIS (Estados Unidos da América/Seleção Norte-Americana)
  2016: SILVIA NEID (Alemanha / Seleção Alemã)
 2017: SARINA WIEGMAN (Holanda / Seleção Holandesa) 
 2018: REYNALD PEDROS (França/Lyon)
2019: JILL ELLIS (Inglatera/Seleção norte-americana)

As vencedoras do prémio FIFA Melhor Jogadora do Mundo...

De há uns anos a esta parte o futebol feminino tem dado mostras evidentes de crescimento a diversos níveis. Desde logo o nível qualitativo de inúmeras jogadoras, que têm mostrado que nada ficam a dever a muitos jogadores masculinos desse Mundo fora. Ciente do crescimento do futebol feminino a FIFA tem dado um particular destaque a este campo, criando em 2001 o prémio que distingue a melhor jogadora do planeta do ano transato, à semelhança do que faz na vertente masculina, por assim dizer. E se nos homens há quem diga que o Brasil é a "mina de ouro" do futebol mundial, nas senhoras o panorama não é muito diferente, pelo menos a julgar pelo facto de a jogadora que mais prémios FIFA conquistou ser oriunda de "terras de Vera Cruz", sendo ela Marta, atleta que por seis ocasiões levou o troféu para casa. Seguidamente apresentamos as imagens imortais das heroínas do desporto rei.

2001: MIA HAMM (Estados Unidos da América / Washington Freedom)
2002: MIA HAMM (Estados Unidos da América / Washington Freedom)
2003: BIRGIT PRINZ (Alemanha / FFC Frankfurt)
2004: BIRGIT PRINZ (Alemanha / FFC Frankfurt)
2005: BIRGIT PRINZ (Alemanha / FFC Frankfurt)
2006: MARTA (Brasil / Umea IK)
2007: MARTA (Brasil / Umea IK)
2008: MARTA (Brasil /Umea IK)
2009: MARTA (Brasil / Los Angeles Sol/Santos)
2010: MARTA (Brasil / Los Angeles/Santos)
2011: HOMARE SAWA (Japão / INAC Kobe Leonessa) 
         2012: ABBY WAMBACH (Estados Unidos da América / Washington Freedom)
2013: NADINE ANGERER (Alemanha/FFC Frankfurt) 
2014: NADINE KESSLER (Alemanha/Wolfsburg)
2015: CARLI LLOYD (Estados Unidos da América/Houston Dash)
 2016: CARLI LLOYD (Estados Unidos da América/Houston Dash)  
 2017: LIEKE MARTENS (Holanda/FC Barcelona) 
2018: MARTA (Brasil / Orlando Pride)
 2019: MEGAN RAPINOE (Estados Unidos da América / Reign FC)

A "Libertadores" em números (13)...

COPA LIBERTADORES

1972

1ª Fase

Grupo 1

Rosario Central (Argentina) - Independiente (Argentina): 2-2

Independiente Santa Fe (Colômbia) - Atlético Nacional  (Colômbia): 1-1

Independiente Santa Fe (Colômbia) - Rosario Central (Argentina): 0-0

Atlético Nacional (Colômbia) - Independiente (Argentina): 1-1

Independiente Santa Fe (Colômbia) - Independiente  (Argentina): 2-4

Atlético Nacional (Colômbia) - Rosario Central (Argentina): 0-1

Atlético Nacional (Colômbia) - Independiente Santa Fe (Colômbia): 0-1

Independiente (Argentina) - Rosario Central (Argentina): 2-0

Independiente (Argentina) - Independiente Santa Fe (Colômbia): 2-0

Rosario Central (Argentina) - Atlético Nacional (Colômbia): 3-1

Rosario Central (Argentina) - Independiente Santa Fe (Colômbia): 2-0

Independiente (Argentina) - Atlético Nacional (Colômbia): 2-0

Classificação

1-Independiente (Argentina): 10 pontos
2-Rosario Central (Argentina): 8 pontos
3-Independiente Santa Fe (Colômbia): 4 pontos
4-Atlético Nacional (Colômbia): 2 pontos

(Independiente qualificou-se para a 2ª fase)

Grupo 2

Barcelona Guayaquil (Equador) - América (Equador): 2-1

Oriente Petrolero (Bolívia) - Chaco Petrolero (Bolívia): 5-0

Chaco Petrolero (Bolívia) - Oriente Petrolero (Bolívia): 1-0

América (Equador) - Barcelona Guayaquil (Equador): 0-0

Chaco Petrolero (Bolívia) - Barcelona Guayaquil (Equador): 1-2

Oriente Petrolero (Bolívia) - América (Equador): 4-2

Oriente Petrolero (Bolívia) - Barcelona Guayaquil (Equador): 0-0

Chaco Petrolero (Bolívia) - América (Equador): 1-2

Barcelona Guayaquil (Equador) - Chaco Petrolero (Bolívia): 3-0

América (Equador) - Oriente Petrolero (Bolívia): 3-0

Barcelona Guayaquil (Equador) - Oriente Petrolero (Bolívia): 1-1

América (Equador) - Chaco Petrolero (Bolívia): 1-0

Classificação

1-Barcelona Guayaquil (Equador): 9 pontos
2-América (Equador): 7 pontos
3-Oriente Petrolero (Bolívia): 6 pontos
4-Chaco Petrolero (Bolívia): 2 pontos

(Barcelona Guayaquil qualificou-se para a 2ª fase)

Grupo 3

Atlético Mineiro (Brasil) - São Paulo (Brasil): 2-2

Olimpia (Paraguai) - Cerro Porteño (Paraguai): 1-1

São Paulo (Brasil) - Olimpia (Paraguai): 3-1

Atlético Mineiro (Brasil) - Cerro Porteño (Paraguai): 1-1

São Paulo (Brasil) - Cerro Porteño (Paraguai): 4-0

Atlético Mineiro (Brasil) - Olimpia (Paraguai): 0-0

São Paulo (Brasil) - Atlético Mineiro (Brasil): 0-0

Cerro Porteño (Paraguai) - Olimpia (Paraguai): 1-3

Olimpia (Paraguai) - Atlético Mineiro (Brasil): * Vitória atribuida ao Olimpia porque o Atlético ficou a certa altura do jogo reduzido a 6 jogadores

Cerro Porteño (Paraguai) - Atlético Mineiro (Brasil): 1-0

Cerro Porteño (Paraguai) - São Paulo (Brasil): 3-2

Olimpia (Paraguai) - São Paulo (Brasil): 0-1

Classificação

1-São Paulo (Brasil): 8 pontos
2-Olimpia (Paraguai): 6 pontos
3-Cerro Porteño (Paraguai): 6 pontos
4-Atlético Mineiro (Brasil): 4 pontos

(São Paulo qualificou-se para a 2ª fase)

Grupo 4

Universitario (Perú) - Alianza (Perú): 2-1

Unión San Felipe (Chile) - Universidad de Chile (Chile): 3-2

Universidad de Chile (Chile) - Alianza (Perú): 2-3

Unión San Felipe (Chile) - Alianza (Perú): 0-0

Universidad de Chile (Chile) - Universitario (Perú): 1-0

Unión San Felipe (Chile) - Universitario (Perú): 0-0

Alianza (Perú) - Universitario (Perú): 2-2

Universidad de Chile (Chile) - Unión San Felipe (Chile): 2-1

Alianza (Perú) - Unión San Felipe (Chile): 1-0

Universitario (Perú) - Unión San Felipe (Chile): 3-1

Alianza (Perú) - Universidad de Chile (Chile): 3-4

Universitario (Perú) - Universidad de Chile (Chile): 2-1

Classificação

1-Universitario (Perú): 8 pontos
2-Universidad de Chile (Chile): 6 pontos
3-Alianza (Perú): 6 pontos
4-Unión San Felipe (Chile): 4 pontos

(Universitario qualificou-se para a 2ª fase)
Grupo 5

Valencia (Venezuela) - Deportivo Italia (Venezuela): 1-1

Deportivo Italia (Venezuela) - Peñarol (Uruguai): 0-1

Valencia (Venezuela) - Peñarol (Uruguai): 1-2

Deportivo Italia (Venezuela) - Valencia (Venezuela): 2-0

Peñarol (Uruguai) - Deportivo Italia (Venezuela): 5-1

Peñarol (Uruguai) - Valencia (Venezuela): 4-1

Classificação

1-Peñarol (Uruguai): 8 pontos
2-Deportivo Italia (Venezuela): 3 pontos
3-Valencia (Venezuela): 1 ponto

(Peñarol qualificou-se para a 2ª fase)

Isento: Nacional (Uruguai)

2ª Fase

Grupo 1

Universitario (Perú) - Peñarol (Uruguai): 2-3

Universitario (Perú) - Nacional (Uruguai): 3-0

Nacional (Uruguai) - Peñarol (Uruguai): 1-1

Nacional (Uruguai) - Universitario (Perú): 3-3

Peñarol (Uruguai) - Universitario (Perú): 1-1

Peñarol (Uruguai) - Nacional (Uruguai): 0-3

Classificação

1-Universitario (Perú): 4 pontos
2-Nacional (Uruguai): 4 pontos
3-Peñarol (Uruguai): 4 pontos

(Universitario qualificou-se para a final por ter melhor goal-average)

Grupo 2

Barcelona Guayaquil (Equador) - Independiente (Argentina): 1-1

Barcelona Guayaquil (Equador) - São Paulo (Brasil): 0-0

Independiente (Argentina) - Barcelona Guayaquil (Equador): *Vitória atribuida ao Independiente por abandono do campo por parte do Barcelona Guayaquil

São Paulo (Brasil) - Barcelona Guayaquil (Equador): 1-1

São Paulo (Brasil) - Independiente (Argentina): 1-0

Independiente (Argentina) - São Paulo (Brasil): 2-0

Classificação

1-Independiente (Argentina): 5 pontos
2-São Paulo (Brasil): 4 pontos
3-Barcelona Guayaquil (Equador): 3 pontos

(Independiente qualificou-se para a final)

Final (1ª mão)

Universitario (Perú) - Independiente (Argentina): 0-0

Data: 17 de maio de 1972

Estádio: Nacional, em Lima (Perú)

Árbitro: Marques (Brasil)

Universitario: Ballesteros, Soría, Cuellar, Chumpítaz, Luna, Techera, Carbonell (Uribe), Castañeda, Ramírez, Rojas, Bailetti

Independiente: Santoro, Commisso, Sá, Garisto, Pavoni, Pastoriza, Raimondo, Semenewicz, Balbuena, Mircoli, Saggioratto (Bulla)

Final (2ª mão)

Independiente (Argentina) - Universitario (Perú): 2-1

Data: 25 de maio de 1972

Estádio: Cordero, em Avellaneda (Argentina)

Árbitro: Favilli Neto (Brasil)

Independiente: Santoro, Commisso, Sá, Garisto, Pavoni, Pastoriza, Raimondo, Semenewicz, Balbuena, Maglioni, Saggioratto (Mircoli)

Universitario: Ballesteros, Soría, Cuellar, Chumpítaz, Luna, Techera (Alva), Cruzado, Castañeda, Munante, Rojas, Ramírez (Bailetti)

Golos: 1-0 (Maglioni, aos 6m), 2-0 (Maglioni, aos 61m), 2-1 (Rojas, aos 79m)

A Copa estava de volta a Avellaneda, e para as mãos do clube mais titulado da história da competição (até aos dias de hoje), o Independiente. Este seria o primeiro título de uma sequência de quatro ceptros consecutivos alcançados pelo emblema argentino entre 1972 e 1975. Facto só por si extraordinário (!), e nunca mais repetido por outro clube das américas até ao presente.  

Melhores marcadores:
Rojas (Universitario), Ramirez (Universitario, sem imagem), Cubillas (Alianza), Toninho Guerreiro (São Paulo): 6 golos

quinta-feira, setembro 27, 2012

A "Libertadores" em números (12)...

COPA LIBERTADORES

1971

1ª Fase

Grupo 1

Sporting Cristal (Perú) - Universitario (Perú): 0-0

Boca Juniors (Argentina) - Rosario Central (Argentina): 2-1

Sporting Cristal (Perú) - Rosario Central (Argentina): 1-2

Universitario (Perú) - Rosario Central (Argentina): 3-2

Sporting Cristal (Perú) - Boca Juniors (Argentina): 2-0

Universitario (Perú) - Boca Juniors (Argentina): 0-0

Rosario Central (Argentina) - Universitario (Perú): 2-2

Boca Juniors (Argentina) - Sporting Cristal (Perú): 2-2*

Rosario Central (Argentina) - Sporting Cristal (Perú): 4-0

Boca Juniors (Argentina) - Universitario (Perú): *

Universitario (Perú) - Sporting Cristal (Perú): 3-0

Rosario Central (Argentina) - Boca Juniors (Argentina): *

*Nota: Na sequência dos incidentes verificados no jogo Boca Juniors - Sporting Cristal a CONMEBOL decidiu suspender o clube argentino para o resto da competição, não só atribuindo a vitória desse encontro ao Cristal mas também atribuindo os pontos aos adversários que iriam enfrentar o Boca até ao final do grupo.

Classificação

1-Universitario (Perú): 9 pontos
2-Rosario Central (Argentina): 7 pontos
3-Sporting Crsital (Perú): 5 pontos
4-Boca Juniors (Argentina): 3 pontos

(Universitario qualificou-se para a 2ª fase)

Grupo 2

Chaco Petrolero (Bolívia) - The Strongest (Bolívia): 1-2

Nacional (Uruguai) - Peñarol (Uruguai): 2-1

Chaco Petrolero (Bolívia) - Nacional (Uruguai): 0-1

The Strongest (Bolívia) - Peñarol (Uruguai): 1-2
   
Chaco Petrolero (Bolívia) - Peñarol (Uruguai): 1-1

The Strongest (Bolívia) - Nacional (Uruguai): 1-1

Peñarol (Uruguai) - Chaco Petrolero (Bolívia): 1-0

Nacional (Uruguai) - The Strongest (Bolívia): 5-0

Peñarol (Uruguai) - The Strongest (Bolívia): 9-0

Nacional (Uruguai) - Chaco Petrolero (Bolívia): 3-0

The Strongest (Bolívia) - Chaco Petrolero (Bolívia): 1-3

Peñarol (Uruguai) - Nacional (Uruguai): 0-2

Classificação

1-Nacional (Uruguai): 11 pontos
2-Peñarol (Uruguai): 7 pontos
3-Chaco Petrolero (Bolívia): 3 pontos
4-The Strongest (Bolívia): 3 pontos

(Nacional qualificou-se para a 2ª fase)

Grupo 3

Palmeiras (Brasil) - Fluminense (Brasil): 0-2
Deportivo Galicia (Venezuela) - Deportivo Italia (Venezuela): 3-3

Deportivo Galicia (Venezuela) - Palmeiras (Brasil): 2-3

Deportivo Italia (Venezuela) - Palmeiras (Brasil): 0-3

Deportivo Galicia (Venezuela) - Fluminense (Brasil): 1-3

Deportivo Italia (Venezuela) - Fluminense (Brasil): 0-6

Palmeiras (Brasil) - Deportivo Italia (Venezuela): 1-0

Fluminense (Brasil) - Deportivo Galicia (Venezuela): 4-1

Palmeiras (Brasil) - Deportivo Galicia (Venezuela): 3-0

Fluminense (Brasil) - Deportivo Italia (Venezuela): 0-1

Fluminense (Brasil) - Palmeiras (Brasil): 1-3

Deportivo Italia (Venezuela) - Deportivo Galicia (Venezuela): 3-2

Classificação

1-Palmeiras (Brasil): 10 pontos
2-Fluminense (Brasil): 8 pontos
3-Deportivo Italia (Venezuela): 5 pontos
4-Deportivo Galicia (Venezuela): 1 ponto

(Palmeiras qualificou-se para a 2ª fase)

Grupo 4

Cerro Porteño (Paraguai) - Guaraní (Paraguai): 1-1

Cerro Porteño (Paraguai) - Unión Española (Chile): 2-1

Guaraní (Paraguai) - Unión Española (Chile): 1-1

Cerro Porteño (Paraguai) - Colo Colo (Chile): 0-0

Guaraní (Paraguai) - Colo Colo (Chile): 2-0

Guaraní (Paraguai) - Cerro Porteño (Paraguai): 2-2

Colo Colo (Chile) - Unión Española (Chile): 1-2

Unión Española (Chile) - Guaraní (Paraguai): 2-1

Colo Colo (Chile) - Guaraní (Paraguai): 3-2

Unión Española (Chile) - Cerro Porteño (Paraguai): 0-0

Colo Colo (Chile) - Cerro Porteño (Paraguai): 1-0

Unión Española (Chile) - Colo Colo (Chile): 1-1

Classificação

1-Unión Española (Chile): 7 pontos
2-Cerro Porteño (Paraguai): 6 pontos
3-Colo  Colo (Chile): 6 pontos
4-Guarani (Paraguai): 5 pontos

(Unión qualificou-se para a 2ª fase)

Grupo 5

Atlético Junior (Colômbia) - Deportivo Cali (Colômbia): 2-1

Barcelona Guayaquil (Equador) - Emelec (Equador): 0-1

Barcelona Guayaquil (Equador) - Deportivo Cali (Colômbia): 1-0

Emelec (Equador) - Deportivo Cali (Colômbia): 3-1

Barcelona Guayaquil (Equador) - Atlético Junior (Colômbia): 3-1

Emelec (Equador) - Atlético Junior (Colômbia): 1-1

Atlético Junior (Colômbia) - Barcelona Guayaquil (Equador): 0-2

Deportivo Cali (Colômbia) - Emelec (Equador): 1-0

Atlético Junior (Colômbia) - Emelec (Equador): 0-0

Deportivo Cali (Colômbia) - Barcelona Guayaquil (Equador): 3-1

Deportivo Cali (Colômbia) - Atlético Junior (Colômbia): 2-0

Emelec (Equador) - Barcelona Guayaquil (Equador): 1-1

Classificação

1-Barcelona Guayaquil (Equador): 7 pontos
2-Emelec (Equador): 7 pontos
3-Deportivo Cali (Colômbia): 6 pontos
4-Atlético Junior (Colômbia): 4 pontos

Barcelona Guayaquil (Equador) - Emelec (Equador): 3-0*

*Play-off de desempate

(Barcelona qualificou-se para a 2ª fase)

Isento: Estudiantes (Argentina)

2ª Fase

Grupo 1

Universitario (Perú) - Palmeiras (Brasil): 1-2

Universitario (Perú) - Nacional (Uruguai): 0-0

Palmeiras (Brasil) - Nacional (Uruguai): 0-3

Palmeiras (Brasil) - Universitario (Perú): 3-0

Nacional (Uruguai) - Universitario (Perú): 3-0

Nacional (Uruguai) - Palmeiras (Brasil): 3-1

Classificação

1-Nacional (Uruguai): 7 pontos
2-Palmeiras (Brasil): 4 pontos
3-Universitario (Perú): 1 ponto

(Nacional qualificou-se para a final)

Grupo 2

Barcelona Guayaquil (Equador) - Estudiantes (Argentina): 0-1
 
Barcelona Guayaquil (Equador) - Unión Española (Chile): 1-0

Estudiantes (Argentina) - Barcelona Guayaquil (Equador): 0-1

Unión Española (Chile) - Barcelona Guayaquil (Equador): 3-1

Unión Española (Chile) - Estudiantes (Argentina): 0-1

Estudiantes (Argentina) - Unión Española (Chile): 2-1

Classificação

1-Estudiantes (Argentina): 6 pontos
2-Barcelona Guayaquil (Equador): 4 pontos
3-Unión Española (Chile): 2 pontos

(Estudiantes qualificaram-se para a final)

Final (1ª mão)

Estudiantes (Argentina) - Nacional (Uruguai): 1-0

Data: 26 de maio de 1971

Estádio: La Plata, em La Plata (Argentina)

Árbitro: Canessa (Chile)

Estudiantes: Leone, Aguirre Suárez, Togneri, Malbernat, Pachamé, Medina, Romeo, Echecopar, Rudzki (Bedogni), Verde, Verón

Nacional: Manga, Blanco, Ancheta, Masnik, Mujica, Montero Castillo, Espárrago (Mamelli), Maneiro, Prieto (Bareno), Artime, Morales.

Golos: 1-0 (Romeo, aos 60m)

Final (2ª mão)

Nacional (Uruguai) - Estudiantes (Argentina): 1-0

Data: 2 de junho de 1971

Estádio: Centenário, em Montevideu (Uruguai)

Árbitro: Favilli Neto (Brasil)

Nacional: Manga, Ubiña, Ancheta, Masnik, Blanco, Montero Castillo, Espárrago, Maneiro, Cubilla (Prieto), Artime, Morales

Estudiantes: Leone, Malbernat, Aguirre Suárez, Togneri, Medina, Pachamé, Echecopar, Romeo, Verde, Rudzki (Bedogni), Verón

Golos: 1-0 (Masnik, aos 28m)

Finalíssima

Nacional (Uruguai) - Estudiantes (Argentina): 2-0

Data: 9 de junho de 1971

Estádio: Estádio Nacional, em Lima (Perú)

Árbitro: Hormazabal (Chile)

Nacional: Manga, Ubiña, Ancheta, Masnik, Blanco, Montero Castillo, Espárrago, Maneiro (Mujica), Cubilla, Artime, Morales (Mamelli)

Estudiantes: Pezzano, Malbernat, Aguirre Suárez, Togneri, Medina, Pachamé, Romeo, Echecopar, Rudzki, Verde, Verón (Bedogni)

Golos: 1-0 (Espárrago, aos 22m), 2-0 (Artime, aos 65m)

Foi preciso recorrer a uma finalíssima para colocar um ponto final no reinado de três anos concesutivos dos Estudiantes de La Plata como soberano da Copa Libertadores. O feito pertenceu ao Nacional de Montevideu, clube que juntamente com o Peñarol divide os corações do povo uruguaio. Nesta edição a competição conheceu algumas novidades, desde logo o facto dos vencedores dos dois grupos da 2ª fase se apurarem automaticamente para a final, desaparecendo desta forma as meias-finais.

Melhores marcadores:

Artime (Nacional), Castronovo (Peñarol): 10 golos