quarta-feira, dezembro 22, 2010

Memórias lusitanas (16)...

Campeonato Nacional da 1ª Divisão, Época 1949/50

CAMPEÃO NACIONAL: SPORT LISBOA E BENFICA

CLASSIFICAÇÃO GERAL:


CLUBES-JOGOS-VITÓRIAS-EMPATES-DERROTAS-GM-GS-PONTOS

1º Benfica------26---21---3---2---86---33---45

2º Sporting-------26---19---1---6---91---35---39

3º Atlético--------26---11---8---7---53---42---30

4º Belenenses----26---10---7---9---36---41---27

5º FC Porto--------26---12---2---12---61---52---26

6º Sp. Covilhã-----26---10---5---11---55---70---25

7º Académica-----26---8---8---10---56---57---24

8º Braga-------------26---11---2---13---52---53---24

9º Olhanense------26---8---8---10---48---57---24

10º V.Setúbal------26---10---3---13---50---70---23

11º V.Guimarães---26---7---7---12---45---59---21

12º Estoril------------26---7---7---12---50---59---21

13º Elvas--------------26---8---3---15---48---65---19

14º Lusitano VRSA------26---7---2---17---42---80---16

OS RESULTADOS DO CAMPEÃO:

SPORTING: 2-1 / 2-3

ATLÉTICO: 1-1 / 4-0

BELENENSES: 6-1 / 1-1

FC PORTO: 1-0 / 3-2

SP. COVILHÃ: 4-3 / 7-1

ACADÉMICA: 4-3 / 1-1

BRAGA: 3-2 / 4-2

OLHANENSE: 2-1 / 5-1

V.SETÚBAL: 5-0 / 6-1

V.GUIMARÃES: 5-3 / 4-0

ESTORIL: 2-1 / 4-0

ELVAS: 0-1 / 3-1

LUSITANO VRSA: 3-2 / 4-1

OS NOMES DOS CAMPEÕES NACIONAIS:

Jacinto, Fernandes, Moreira, Félix, Rogério, Arsénio, Julinho, Rosário, Francisco Ferreira, Rosa, Melão, Corona, Bastos, Pascoal, Gil, José Costa, Teixeira, Contreiras, Gomes, Diamantino, Espírito Santo e Clemente. Treinador: Ted Smith.

O triunfo do Benfica no Nacional de 49/50 foi como que uma "pedrada no charco" ao domínio do Sporting na prova maior do futebol lusitano

  Clássicos do Futebol Português
(Jogos entre os Três Grandes - FC Porto, Benfica, e Sporting - no Campeonato Nacional da 1ª Divisão da época de 1949/50)


 Foi no Campo da Constituição que Mário Wilson fez a sua estreia em dérbis, e logo com um golo ao mítico Barrigana

5ª Jornada

FC Porto - Sporting: 2-1
Data: 6 de novembro de 1949
Campo da Constituição (Porto)
Árbitro: Reis Santos (Santarém)

FC Porto: Graça, Virgílio, Alfredo, Joaquim, Carvalho, Romão, Baptista, José Maria, Monteiro da Costa, Gastão, e Vieira. Treinador: Augusto Silva

Sporting: Azevedo, Barrosa, Juvenal, Canário, Passos, Veríssimo, Jesus Correia, Vasques, Mário Wilson, Albano, e Rola. Treinador: Alexandre Peics

Golos: 0-1 (Wilson, aos 22m), 1-1 (José Maria, aos 53m), 2-1 (Monteiro da Costa, aos 75m)

Para além de acolher as finais da Taça de Portugal, a catedral do futebol português, o mesmo é dizer o Estádio Nacional, era o palco dos sempre acesos e intensos dérbis lisboetas, entre os gigantes Benfica e Sporting. Em 49/50 uma vitória para cada lado, sendo que na primeira volta a festa foi feita em tons de encarnado, como se pode ver na imagem. 

10ª Jornada

Sporting - Benfica: 1-2
Data: 11 de dezembro de 1949
Estádio Nacional (Lisboa)
Árbitro: Paulo de Oliveira (Santarém)

Sporting: Azevedo, Barrosa, Juvenal, Canário, Manuel Marques, Veríssimo, Jesus Correia, Vasques, Mário Wilson, Albano, e Rola. Treinador: Alexandre Peics

Benfica: Rosa, Jacinto, Joaquim Fernandes, Moreira, Félix Antunes, Francisco Ferreira, Rosário, Arsénio, Julinho, Melão, e Rogério. Treinador: Ted Smith

Golos: 0-1 (Rogério, aos 46m), 1-1 (Jesus Correia, aos 52m), 1-2 (Julinho, aos 85m)

 Julinho foi o homem golo do campeonato de 49/50, vincando a sua veia goleadora em três dos quatro dérbis que disputou com a camisola do campeão Benfica.

12ª Jornada

FC Porto - Benfica: 0-1
Data: 2 de janeiro de 1950
Campo da Constituição (Porto)
Árbitro: Reis Santos (Santarém)

FC Porto: Barrigana, Virgílio, Carvalho, Joaquim, Alfredo, Romão, Baptista, Gastão, Monteiro da Costa, Vital I, e Vieira. Treinador: Augusto Silva

Benfica: Rosa, Jacinto, Joaquim Fernandes, Moreira, Félix Antunes, Francisco Ferreira, Rosário, Arsénio, Julinho, Melão, e Rogério. Treinador: Ted Smith

Golo: 0-1 (Julinho, aos 25m)

O Sporting lutou praticamente até ao fim pela conquista daquele que seria o seu quarto título nacional consecutivo. No início da segunda volta o FC Porto testou a veia goleadora do leão. o que terá custado o lugar de treinador a Augusto Silva, substituido na segunda metade da prova por Francisco Reboredo.

18ª Jornada

Sporting - FC Porto: 4-1
Data: 19 de fevereiro de 1950
Estádio do Lumiar (Lisboa)
Árbitro: Paulo de Oliveira (Santarém)

Sporting: Azevedo, Barrosa, Juvenal, Canário, Passos, Juca, Jesus Correia, Vasques, Mário Wilson, Albano, e Travassos. Treinador: Alexandre Peics

FC Porto: Barrigana, Virgílio, Carvalho, Joaquim, Alfredo, Romão, Sanfins, Gastão, Monteiro da Costa, Vital I, e Vieira. Treinador: Augusto Silva

Golos: 1-0 (Mário Wilson, aos 43m), 2-0 (Mário Wilson, aos 78m), 3-0 (Albano, aos 84m), 4-0 (Vasques, aos 88m), 4-1 (Monteiro da Costa, aos 90m)


23ª Jornada

Benfica - Sporting: 2-3
Data: 16 de abril de 1950
Estádio Nacional (Lisboa)
Árbitro: Reis Santos (Santarém)

Benfica: Rosa, Jacinto, Joaquim Fernandes, Moreira, Félix Antunes, Francisco Ferreira, Rosário, Arsénio, Julinho, Melão, e Rogério. Treinador: Ted Smith

Sporting: Azevedo, Barrosa, Juvenal, Canário, Passos, Veríssimo, Martins, Vasques, Jesus Correia, Albano, e Travassos. Treinador: Alexandre Peics

Golos: 1-0 (Rogério, aos 8m), 1-1 (Jesus Correia, aos 12m), 1-2 (Martins, aos 19m), 2-2 (Julinho, aos 25m), 2-3 (Vasques, aos 30m)


25ª Jornada

Benfica - FC Porto: 3-2
Data: 30 de abril de 1950
Campo Grande (Lisboa)
Árbitro: Libertino Domingues (Setúbal)

Benfica: Bastos, Jacinto, Joaquim Fernandes, Moreira, Félix Antunes, Francisco Ferreira, Corona, Arsénio, Julinho, Pascoal, e Rogério. Treinador: Ted Smith

FC Porto: Barrigana, Virgílio, Carvalho, Joaquim, Alfredo, Romão, Vital I, José Maria, Monteiro da Costa, Sanfins, e Vieira. Treinador: Francisco Reboredo

Golos: 1-0 (Rogério, aos 28m), 1-1 (Vital I, aos 35m), 2-1 (Pascoal, aos 81m), 3-1 (Pascoal, aos 85m), 3-2 (Vital I, aos 87m)

Melhor marcador do Campeonato Nacional da 1ª Divisão da época 1949/50:

 Julinho (Benfica): 28 golos

CAMPEÃO NACIONAL DA 2ª DIVISÃO: BOAVISTA
Com um equipamento bem diferente do tradicional xadrez o Boavista alcançava em 1950 mais um título de campeão secundário

CAMPEÃO NACIONAL DA 3ª DIVISÃO: OVARENSE

ELIMINATÓRIAS PARA APURAR O CAMPEÃO DA 3ª DIVISÃO:

Pré-eliminatória:

Torres Novas - Lusitânia de Coimbra: 10-5

Oitavos-de-final:

Régua – Esposende: 5-0/1-2
Salgueiros – Ovarense: 2-2/2-2/2-3 (desempate)
Tondela – Sp. Gouveia: 4-5/2-2
Torres Novas – SL Marinha: 9-0/2-3
Ateneu de Reguengos – Alter do Chão: 2-1/1-2/4-3 (desempate)
Despertar – Atl. Olhanense: 2-0/V (Falta de Comparência do Atl. Olhanense)
Isentos: Operário Vilafranquense, e Sesimbra 


Quartos-de-final:

Régua – Ovarense: 1-8/1-1
Sp. Gouveia – Torres Novas: 2-7/1-3
Operário Vilafranquense – Sesimbra: 2-1/4-5/4-3 (desempate)
Ateneu de Reguengos – Despertar: 4-1/1-6


Meias-finais:

Ovarense – Torres Novas: 6-1/3-5
Operário Vilafranquense – Despertar: 4-2/2-0


Final: 

Ovarense – Operário Vilafranquense: 6-3
Terra laureada nos quatro cantos de Portugal graças aos seu saboroso pão-de-ló, Ovar entrou em 1950 para a história do futebol português após a epopeia da sua Ovarense no Campeonato Nacional da 3ª Divisão

Nenhum comentário: