sexta-feira, outubro 06, 2006

Catedrais Históricas (2)... Estádio Rose Bowl


Depois desta divertida olhadela pelas caricaturas de alguns dos maiores mestres de sempre do futebol mundial vamos voltar a concentrarmo-nos nas “estórias” que fizeram a história do “pontapé na bola”. E vamos já de seguida passar à secção das “catedrais históricas”, os templos do futebol, também conhecidos por estádios, para fazermos hoje uma visita a terras do “Tio Sam” (Estados Unidos da América), mais precisamente até Pasadena, uma localidade nos subúrbios de Los Angeles (Califórnia) para conhecer, ou recordar, o mítico Rose Bowl Stadium. E mítico porquê? É simples, neste anfiteatro norte-americano escreveram-se algumas páginas brilhantes do “livro de ouro” dos Campeonatos do Mundo de Futebol. O Rose Bowl foi um dos estádios escolhidos para acolher o Mundial Estados Unidos 1994 (USA 94), inclusive o da grande final. Estrelas como os romenos Hagi e Popescu, os norte-americanos Lalas, Meola e Balboa, os colombianos Valderrana e Valência, o camaronês Roger Milla, os suecos Dahlin, Thern e Larsson, o bulgaro Stoichkov, os italianos Roberto Baggio, Baresi e Maldini, ou os brasileiros Romário, Bebeto e Dunga passearam por este relvado toda a sua classe durante o evento. Mas já lá vamos.
Projectado pelo aequitecto Myron Hunt, em 1921, o Rose Bowl foi baseado no Yale Bowl (contruído em 1914 em New Haven, Connecticut).O recinto demorou dois anos a ser construído, sendo a sua inauguração acontecido a 1 de Janeiro de 1923 com um jogo de futebol americano entre as equipas do Pennsylvania State University e do University of Southern California.
A sua capacidade oficial é de 92.542 espectadores. De 1996 a 2003 foi a “casa” da equipa de futebol da MLS (Major League Soccer), o principal campeonato dos “states”, Los Angeles Galaxy.
Para além disso acolheu ainda a final de 1998 da MLS Cup e o torneio de futebol dos Jogos Olímpicos de 1984, que decorreram na mais famosa cidade da Califórnia.
O estádio tem o nome Rose Bowl devido as mais de 100 variedades de rosas plantadas à sua volta. Mas o momento de fama do Rose Bowl foi, como já vimos, o facto de ter recebido oito encontros do USA 1994, mais precisamente o Roménia – Colômbia (3-1), Camarões – Suécia (2-2), Estados Unidos – Colômbia (2-1), Roménia – Estados Unidos (1-0), jogos estes referentes à 1ª fase da prova, e ainda o jogo dos oitavos-de-final entre Roménia e Argentina (3-2), a meia-final que opôs Brasil e Suécia (1-0), o jogo de atribuição dos 3º e 4º lugares entre Suécia e Bulgária (4-0), e claro está a grande final entre Brasil e Itália, que terminou com a vitória dos canarinhos por 3-2 após desempate através de grandes penalidades. Este estádio fica assim na história por ter sido o primeiro onde uma final de um Mundial foi resolvida por desempate de penaltis.
O Rose Bowl voltaria a ser palco de uma final de um Mundial, desta vez do Campeonato do Mundo Feminino, que se realizou nos EUA em 1999. Nesse Mundial de senhoras o estádio californiano foi palco de quatro jogos, nomeadamente o Coreia do Norte – Nigéria (1-2), Alemanha – Itália (1-1), jogos estes relativos à 1ª fase do torneio, e ainda o desafio de atribuição dos 3º e 4º lugares entre Noruega – Brasil (4-5) e a final que colocou frente a frente os Estados Unidos e a China, a qual foi resolvida da mesma forma que a final dos homens em 1994, ou seja, através de penaltis, desta feita com a vitória das raparigas da casa (as norte-americanas) por 5-4.
Actualmente o Rose Bowl é mais utilizado para jogos de futebol americano, tendo já acolhido cinco decisões da "Super Bow"l (final do campeonato de futebol americano).

2 comentários:

alijoense disse...

uma verdadeira catedral.

Miguel Barros disse...

É verdade, sim senhor! Um estádio simples, em termos arquitectónicos, mas de grande beleza.
E que grandes jogos do Mundial 1994 (para mim o melhor Mundial que assisti até à data) acolheu!